segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Uma história de exemplo de solidariedade dos forrozeiros

Durante este último fim de semana, os forrozeiros de Brasília conseguiram transformar uma situação extremamente chata e constrangedora num exemplo de solidariedade e união. Uma história bonita de se contar, apesar do motivo triste...

Como muitos sabiam, os meninos do Dona Zaíra vieram à cidade fazer três shows, no Arena, no Ispilicute e no Forró Menal (que eu não divulguei antes porque nem sabia). A qualidade da apresentação deles é indiscutível. Quem os conheceu em Itaúnas e os viu agora, como eu, levou um susto. Eles estão cada vez mais afinados, com uma sintonia melhor e um repertório muito bem escolhido. Além de terem uma ótima presença de palco. Enfim, estão no caminho certo...

Acontece que na quinta-feira, no Arena, roubaram a pochete de um deles, na qual havia dinheiro e um celular. No dia seguinte, encontraram a pochete, sem o dinheiro e sem o celular, mas com os documentos. Depois do show, alguns amigos levaram eles pra lanchar e mostraram como funciona a hospitalidade brasiliense, famosa entre os grupos que aparecem por aqui.

Na sexta, levaram eles a uma roda de chorinho e foram lanchar depois do show do Ispilicute de novo. No sábado à tarde eles foram convidados para um churrasco entre amigos, apareceram lá cheios de entusiasmo e foram muito bem recebidos por todos. De lá eles iam para o Di Girotto e em seguida iriam pegar a estrada, então as malas já estavam no carro.

Mas uma inesperada falta de sorte os atingiu e o carro deles simplesmente foi levado do estacionamento. Nitidamente pasmos, os meninos acabaram cancelando o show do Forró Menal. Mais uma vez, os forrozeiros amigos agiram como anjos. Levaram os meninos à delegacia e tentaram fazer de tudo para resolver de alguma forma o problema. Só com a roupa do corpo, as carteiras e os instrumentos, os meninos iam mesmo precisar de uma forcinha pra fazer qualquer coisa.

O apartamento onde eles estavam foi cedido por mais duas noites pelo amigo Chico Gorman. O pessoal os levou pra lanchar e comprar roupas básicas para mais um dia. E num ato extremo de união e força de vontade - típico dos forrozeiros - o pessoal organizou um forró beneficente para arrecadar dinheiro para o retorno do grupo pra casa, em Piracicaba.

No domingo, mesmo em cima da hora, cerca de 50 pessoas foram à casa do Daniel Polari (um dos que mais ajudou nessa história toda) para curtir forró e ajudar os meninos. Com o dinheiro arrecadado, foi possível pagar boa parte das passagens de ônibus dos zaíras. Outras amigas especiais, como a Tati e a Gisa, levaram os meninos à Rodoferroviária. Imagino que agora (13h de segunda) os meninos devem estar pegando a estrada já, rumo a Piracicaba.

O carro - uma parati vinho - ainda não foi encontrado, nem o celular, muito menos o dinheiro que estava na pochete. Mas, mesmo com tantos problemas, duvido que o Dona Zaíra fique traumatizado com Brasília, pois eles sabem que encontraram aqui verdadeiros amigos, dispostos a fazer tudo por amizade, solidariedade e, principalmente, por amor ao forró...

Aguardamos o retorno deles, breve, e com tudo resolvido. Parabéns aos forrozeiros, que, ainda que tenham defeitos como qualquer ser humano, a cada dia me causam mais admiração!

3 comentários:

Anônimo disse...

Foi lindo ver a galera tentando ajudar os meninos.

Barba disse...

Adriana parabéns!!!foi realmente muito triste a passagem do dona zaira por Brasília,no respeito as perdas materiais...mas com certeza eles ficarão marcados pela solidariedade e alegria dos forrozeiros de Bsb, e pelas vibraçóes e o gosto que temos pelo forró pe-de-serra. Parabéns mais uma vez vc tem feito a diferença na divulgação do verdadeiro forró...continue dado a sua valiosa colaboração ao ritmo que encanta cada dia que passe os aficcionados por ele...beijos e sucesso!!!

Daniel Polari disse...

entao...
foi isso!
um caso desses bemmm loucos!
final de semana surtado o nosso!

Agradeçooo a todos pela participação e pela ajuda!

Um grande abraço