sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Novos ventos...

Olá, como vão, queridos forrozeiros?

Sei que não apareço aqui há muito tempo e, mesmo assim, centenas de pessoas ainda visualizam o blog diariamente. Agradeço a todos por continuarem por aqui...
Não é que os abandonei. É que eu me afastei um pouco do forró por conta de outros rumos da vida e parei de ter muitas novidades sobre o tema. Volto sempre que der ou que eu souber de coisas bacanas...
Mas, como já disse outra vez, há informações aqui que não se perdem, não vencem com o tempo. E por isso ele continua aqui, aberto a todo mundo. O forró ainda é lindo e tem muita coisa boa acontecendo por aí...



Falando em coisas lindas, posso deixar uma dica? Criei um novo blog com minha irmã, Andressa Caitano, que tem tudo a ver com esse aqui: o Música Pra Sorrir Brasileira - "Canções nacionais que alegram a alma e acalmam o coração". Nós fizemos uma lista de músicas cantadas em português que falam de otimismo, alegria, esperança, sonhos... E, olha, a gente já achou um bocado...

Além da lista, estamos falando sobre cada uma, comentando os sentimentos que ela nos traz... E dá pra ouvir algumas clicando no play no alto da página. Forrozeiros queridos, deem uma forcinha, entrem lá, comentem, sugiram e compartilhem... Vamos continuar divulgando a boa música do nosso país!

A propósito, não achei tantos forrós que tenham temas tão específicos, vocês podem me ajudar? Tem um bem legal lá que todo mundo conhece, olha aí:

A Natureza das Coisas (Se Avexe, Não) - Santana, o Cantador

 

Beijos,
Adriana Caitano
adricaitano@gmail.com
Twitter: @adrianacaitano
http://adrianacaitano.wordpress.com
http://musicaprasorrirbrasileira.blogspot.com 

Um comentário:

António Jesus Batalha disse...

Seu blog é encantador, estive a ver e ler algumas coisas, não li muito, porque espero voltar mais algumas vezes,mas deu para ver a sua dedicação e sempre a prendemos ao ler blogs como o seu. Se me der a honra de visitar e ler algumas coisas no Peregrino e servo ficarei radiante, se desejar pode deixar um comentário. Abraço.
António.